Tipos de tintas e quais ambientes são mais adequados.

Atualizado: Mar 4

As tintas são os revestimentos mais usados para colorir paredes e dar acabamento agradável, sem gastar muito. No entanto, é preciso estar atento ao fato de que cada superfície de um cômodo pode exigir um tipo de tinta. Por exemplo, cozinhas, banheiros e áreas externas da casa, que costumam sujar com mais frequência, necessitam de uma tinta que possa ser lavada. Por isso, vamos ver alguns tipos de tintas e em quais lugares são mais adequados.


Veja aqui como as cores podem mudar o ambiente e transmitir boas sensações ou sensação não muito agradável.

LATEX PVA: É ideal para ambiente interno e seco. Entre as suas maiores vantagens estão a sua alta adesividade, preço acessível, facilidade de manuseio, secagem rápida. O látex é bem aceito pelas mais diversas superfícies, como reboco, massa corrida, gesso, fibrocimento, madeira e alvenaria.

Adicionalmente, respingos e outros incidentes durante a aplicação podem ser facilmente removidos. A tinta látex mofa e pipoca facilmente quando exposta a umidade e a mudanças climáticas. Por isso seu uso é mais indicado para ambiente interno e seco.


Suas maiores desvantagens são a porosidade e permeabilidade. Estas características fazem com que as superfícies acumulem sujeira e se desgastem facilmente quando submetidas ao atrito a limpeza. Portanto a sua aplicação não é indicada em superfícies expostas ao contato como móveis, portas ou corrimãos.


O processo de repintura de paredes em bom estado é mais simples, incluindo o lixamento, limpeza com pano úmido e a aplicação direta de tinta.


TINTA ACRÍLICA: Possui resina acrílica em sua fórmula sendo resistente a umidade, tendo boa aderência e isso possibilita a lavagem de superfícies e faz com que ela seja eficaz para ambientes externos ou úmidos.


Sua natureza mais elástica lhe permite expandir tornando-a mais resistente à desgastes resultantes das mudanças climáticas (temperatura, umidade, exposição ao sol, vento e chuva).


Além de fosco, tintas acrílicas também são comercializadas em acabamentos semi-brilho e acetinado. As variações com estes acabamentos possuem maior resistência à aderência de sujeira, pois elas possuem uma camada de baixa porosidade em sua superfície. O acabamento fosco possui boa aderência quando aplicada sobre concreto, fibrocimento, reboco, massa acrílica, gesso, madeira, bloco de betão, estuque, tapume de alumínio e texturas variadas.


Recomenda-se a preparação de novas paredes com massa e selador acrílico, para economizar material e garantir maior aderência. Entre suas desvantagens estão o seu preço elevado, em comparação à látex e sua tendência a acentuar imperfeições refletidas no seu brilho no caso dos acabamentos com semi-brilho e acetinado. Portanto antes da aplicação, certifique-se de que as superfícies serão adequadamente tratadas para uma execução sem desperdícios.

Acabamento Fosco - Mais indicado para paredes imperfeitas que tem furos ou que não estão totalmente retas, esse acabamento ajuda a esconder essas imperfeições, porém não é resistente a limpeza, pois se for preciso passar uma esponja para tirar alguma sujeira da parede, a tinta vai acabar saindo junto. Por isso, também é indicada para paredes que não exigem tantos cuidados, onde não há muita circulação de pessoas.

Acabamento Semi -Brilho - Este acabamento de tinta deve ser aplicado somente em paredes perfeitas, sem furos, sem reparos e extremamente retas, pois qualquer tipo de imperfeição pode ser facilmente identificada. Uma boa vantagem é que as paredes pintadas com este tipo de acabamento podem ser facilmente limpas, não deixando marcas ou outros estragos.


Acabamento Acetinado - A tinta acetinada é um meio termo, ficando entre a fosca e a semi- brilho. Seu acabamento é suave e refinado, muito mais sofisticado. Além disso, é muito mais resistente à limpeza do que os outros tipos de tinta, porém, assim como a semi- brilho, deve ser aplicada em paredes perfeitas por mostrarem facilmente imperfeições.


Sem Cheiro - É muito utilizada em quartos de bebês, pois seu cheiro se dissipa rapidamente (geralmente em torno de 3 horas). Serve tanto para ambientes internos quanto externos, podendo ser fosca ou acetinada.


A tinta acrílica pode ser um excelente instrumento para a sua reforma ou construção, principalmente pela qualidade e durabilidade. Mas é importante saber usar o acabamento correto em cada ambiente, pois se não, o resultado pode não ser o esperado.


ESMALTE: Ao contrário dos tipos de tinta anteriores, o esmalte não é solúvel em água, pois sua fórmula é composta de produtos sintéticos. Tinta esmalte geralmente possui um excelente acabamento brilhante, que pode ser facilmente lavado.

Quando seco o revestimento forma uma camada resistente, que dá a sensação de que uma película sobre a superfície. Além do material, a mão de obra também tende a ser mais cara, pois este tipo de tinta requer produtos solventes complementares para o seu manuseio como o thinner e aguarrás, e possuem um tempo de secagem mais longo.


As tintas esmalte são especialmente boas para a utilização em superfícies de ferro ou madeira (como janelas, portas, batentes, bancos e corrimãos). A sua aplicação em paredes não é recomendada, pois a baixa aderência da tinta nesta superfície pode causar descascamentos e aparecimento de bolhas.


Em superfícies como o metal, sua remoção pode ser feita com thinner, porém tem produtos que trincam a tinta facilitando sua raspagem. Já a sua remoção de madeiras é um pouco mais complicado, pois ela entra pelas fissuras da madeira tornando o lixamento muito trabalhoso.


EPOXI: A tinta epóxi é o resultado de uma reação química, induzida por um agente catalisador ou “endurecedor”, que estão presentes em diluentes vendidos em conjunto com a resina. Ela é na verdade um tipo de plástico termofixo (que não derrete no calor).

Assim como o esmalte, a epóxi dilui em água e geralmente possui um acabamento brilhante, que proporciona um ambiente com maior luminosidade e esteticamente agradável.


É um revestimento custoso, de alta qualidade e geralmente aplicado para usos bastante específicos, que necessitam o seu alto nível de resistência, como pisos industriais, quadras de esporte, caixas d‘agua, piscinas, banheiros, cozinhas e outras áreas molhadas.


Sua aplicação requer varias camadas e recomenda-se a contratação de mão de obra especializada para garantir a qualidade da aplicação, evitando a formação de bolhas, descolamentos das camadas de tinta ou simplesmente o mau acabamento.


SELADOR : O selador é indicado para paredes com reboco novo, (aplicado antes da massa corrida) concreto aparente, blocos de concreto, tem a finalidade de preencher seus poros uniformizando a superfície e assim tendo um melhor resultado e economia.

FUNDO PREPARADOR: O fundo preparador deve ser utilizado quando irá ser feito a repintura de uma parede já pronta, ou parede com gesso, parede descascada.

Deve ser aplicada para fixação das partículas para receber a nova pintura. Quando a parede tem uma pintura com tinta a óleo e quer mudar para acrílica ou vise versa, para mudanças de tipos de acabamento deve-se utilizar o fundo preparador depois de lixar a parede, antes de passar a nova camada de tinta.


MASSA CORRIDA: Massa niveladora usada para corrigir imperfeições rasas no reboco, sendo indicada a massa exterior para superfícies externas e massa interior para superfícies internas.

Após a aplicação da massa, deve-se esperar que seque para então lixá-la, respeitando o tempo recomendado pelo fabricante. Depois disso, deve ser retirado o pó com um pano limpo e então o local pode ser pintado.


VERNIZ: O verniz é recomendado para proteger e embelezar objetos, portas e janelas de madeira. Diferentemente da tinta, o verniz apresenta um filme translúcido que realça o aspecto natural da madeira.


Bom pessoal espero ter ajudado! Continue acompanhando nosso blog para mais novidades!

Deixa nos comentários!



Abraços





20 visualizações0 comentário